Lp_feedsurvey_topo.jpg

Produção global de ração supera 1 bilhão de toneladas métricas pela primeira vez, com menos fábricas

16 coisas que se deve saber a respeito do setor mundial de rações em 2016

Os resultados da sexta Alltech Global Feed Survey (Pesquisa Global Alltech sobre Ração) anual foram liberados e parece que 2016 foi um dos principais marcos no setor global de rações. Pela primeira vez o mundo produziu mais de 1 bilhão de toneladas de ração em um único ano, e, curiosamente, o fez em 2016, com uma redução de 7 por cento no número de fábricas de ração.

A pesquisa anual da Alltech coletou dados de 2016 de mais de 30.000 fábricas de ração, em 141 países, tornando a análise deste ano a mais robusta da empresa até o momento.

De acordo com Aidan Connolly, diretor de inovação da Alltech e autor da pesquisa anual, os dados de 2016 resultaram em várias manchetes. Fizemos um resumo em termos gerais, apresentado abaixo, mas para mais informações e para baixar a apresentação de Aidan e resultados mais detalhados, complete o formulário abaixo..

1. Produção de ração continua a se consolidar 

O resultado geral da produção de ração ultrapassou a marca de 1 bilhão (toneladas) e foi  realizado em um número menor de fábricas de ração. Um aumento de 3,7 por cento na produção sobre 2015 ocorreu apesar de uma redução de 7 por cento no número de fábricas de ração. 

Enquanto esta consolidação é especialmente notável na China, vários países asiáticos também diminuíram acentuadamente o número de suas fábricas de ração.

 

Saiba mais: Preencha o formulário abaixo para assistir ao seminário online, baixar a apresentação com os resultados e explorar um mapa interativo.

 

2. Produção ganha velocidade 

Além do marco de 1 bilhão de toneladas, a Alltech observou um crescimento de 19 por cento na produção global de ração desde os primeiros resultados da pesquisa da empresa, em janeiro de 2012. Como a população continua a crescer, esta é uma indicação positiva de que o setor de ração está pronto para enfrentar o desafio da produção de alimentos.

 3. China e EUA são responsáveis por um terço da produção total de ração para animais

A China e os Estados Unidos têm dominado os dois primeiros lugares na tabela classificatória dos países na pesquisa anual sobre ração da Alltech desde a sua criação. Este ano, assinalamos o fato de que eles agora são responsáveis por 35 por cento da produção de ração total do mundo.

4. Os 30 melhores países produzem a maior parte da produção total de ração  

Os 30 melhores países classificados por volume de produção contam com 82 por cento das fábricas de ração do mundo e produzem 86 por cento do total mundial de ração. Outros 111 países produzem os 14 por cento restantes. 

Refinando ainda mais os resultados, os 10 países principais detêm mais da metade das fábricas de ração do mundo (56 por cento) e são responsáveis por 60 por cento da produção total de ração para animais.

5. A Ásia lidera as regiões, com o Vietnã entrando para os top 15

Com a China como o  maior produtor de ração animal e com o aumento da produção no Vietnã, Paquistão, Índia e Japão, Aidan espera que a Ásia mantenha a liderança no futuro próximo.

O Vietnam merece uma menção especial.  O país teve um crescimento fenomenal de 21 por cento no último ano e entrou para a lista dos 15 países principais, pela primeira vez. Mais especificamente, seus setores de suínos e frangos de corte tiveram um aumento na produção de mais de 1 milhão de toneladas de ração.

6. Fique de olho no rápido crescimento da África

Enquanto a Ásia lidera as regiões, a África está aumentando significativamente o seu ritmo e está se distinguindo como a região que mais cresceu nos últimos cinco anos. O crescimento espetacular deste ano foi de 13 por cento, de acordo com nossa pesquisa, sendo que mais da metade dos países do continente tiveram crescimento. Mais especificamente, Nigéria, Argélia, Tunísia, Quênia e Zâmbia, exibiram um crescimento impressionante, maior do que 30 por cento.

No entanto, a região ainda tem um atraso em termos de ração per capita, mas estes indicadores de crescimento positivos reforçam o fato de a África ser a maior oportunidade de crescimento para a indústria de rações.

7. Tumulto na UE, mas a Espanha é uma estrela

Apesar de vários países líderes, como a Alemanha, França, Turquia e Holanda terem tido um declínio notável na produção de ração, a Espanha foi um destaque, com 31,9 milhões de toneladas produzidas em 2016, um aumento de 8 por cento.

8. Brasil lidera na América Latina, mas o México sobe

Embora não surpreendentemente o Brasil seja líder na produção de ração na América Latina, o México teve o crescimento mais substancial em termos de tonelagem e agora é responsável por mais de 20 por cento da produção total de ração da América Latina e aproximando-se da metade da produção total do Brasil.

9. Produção avícola faz uma pausa no crescimento

Contrariando a tendência ascendente dos anos anteriores, a indústria avícola mostrou uma ligeira diminuição na sua produção de ração este ano. A gripe aviária pode ter sido um fator contribuinte para a mudança deste ano, mas isso também poderia ser atribuído à uma conversão alimentar mais eficiente e à consolidação da indústria, segundo Aidan.

No entanto, aves ainda representaram 44 por cento da tonelagem total de ração mundial.

Produção de frangos de corte teve um ligeiro decréscimo, de menos de 1 por cento. A Turquia foi ligeiramente superior, com uma redução de 4,6 por cento, que pode ser mais observada no Brasil, em termos de tonelagem. Nossa categoria "outras aves", incluindo espécies menos comuns que variam de patos a avestruzes, teve um decréscimo acentuado, especialmente na França, Reino Unido, Taiwan, Turquia e Tailândia.

10. Produção de suínos prospera 

O crescimento do setor de suínos foi positivo em 2016, particularmente na Ásia, com o apoio do Vietnã e da Tailândia, ambos agora entre os 10 principais países produtores de suínos. Na China, o número de matrizes diminuiu em quase 40 por cento nos últimos três anos, indicando uma mudança para uma produção mais intensiva em um menor número de fábricas, mas ainda representa mais de um quarto da produção mundial de rações para suínos.

11. Laticínios exibem crescimento, mas em áreas diferentes

A produção de ração para gado leiteiro manteve-se estável no geral, mas houve uma notável flutuação nos países líderes. Os EUA e a Índia foram os dois maiores produtores, mais uma vez, com aumentos de 12 e 14 por cento, respectivamente, enquanto que a Holanda e Argentina também viram aumentos. No entanto, a Turquia e a Alemanha caíram em 1,5 milhões de toneladas e 3,4 milhões de toneladas, respectivamente. De acordo com Aidan, parece que América do Norte aumentou enquanto que a Europa começou a cair.

12. Produção de carne aumenta para atender à crescente demanda dos consumidores

Os EUA tiveram um saudável aumento de 10 por cento e mantiveram a sua posição de número um no ranking de carne bovina. Enquanto isso, China, Espanha, Turquia e México todos tiveram aumento na produção de ração de carne bovina. Com exceção do Oriente Médio, todas as regiões mostraram um aumento no consumo de carne bovina em 2016.

13. Aquicultura é reforçada

A aquicultura continuou na sua tendência de crescimento, com um aumento de produção de 12 por cento estimados em 2016. A Europa foi o destaque, com aumento do número de Turquia, Alemanha, Reino Unido e França.

A África teve aumento de cerca de 1 milhão de toneladas, impulsionado pelo Egito e particularmente pela Nigéria.

A Ásia manteve o seu volume, mas com algum movimento interessante entre os seus atores. As Filipinas, China e Mianmar caíram este ano, enquanto o Vietnã, Índia, Indonésia, Japão e Coreia do Sul tiveram aumentos.

Este aumento de tonelagem parece seguir a tendência de alta, cerca de 8 por cento de crescimento anual, no consumo de peixes de viveiro.

14. Os dados mais robustos de pesquisa já realizada com animais de companhia vê tendência positiva na produção

A Alltech conseguiu reunir o maior número de dados sobre animais de companhia até esta data em sua pesquisa de 2016, revelando mais informações sobre o tamanho e a escala do mercado. Os EUA continuam a liderar neste sector, mas a Europa e Ásia estão mostrando um crescimento acentuado, especialmente a França, com um aumento de 1 milhão de toneladas, mas também o Reino Unido, Espanha, Alemanha, Hungria, Indonésia e China.

Favor observar que os números da França vieram de informações novas e podem não representar um aumento real da produção em 2016.

15. Factoring em números de terminação

A África tem alguns dos  preços de terminação mais altos de qualquer outra região. Nigéria e Camarões classificam-se entre os cinco primeiros e empataram no primeiro lugar nos custos de dieta de terminação suína estimados em US$ 730. No geral, dados de terminação para a África são limitados porque a informação não está disponível ou porque os animais são produzidos em criações de fundo de quintal sem o uso de grãos de preço elevado.

O Oriente Médio teve os preços de dieta de terminação relativamente mais elevados para as poedeiras e frangos de corte, mantendo-se no segundo lugar em ambos. O Yemen teve alguns dos preços mais elevados da região.

A Ásia continua a ser um dos locais mais caros do mundo para a produção de animais. Na verdade, os preços do Japão são alguns dos mais altos, quase três vezes os preços mundiais de países que exportam para a China. Os preços da China continuam sendo o dobro da maioria dos outros 10 principais países produtores, diminuindo a sua capacidade de competir com as importações. O único país dentre os 10 principais que não tem custos elevados do terminação é a Índia.

A América Latina atinge uma faixa de preço moderado, mas o Brasil tem aumentado desde o ano passado. Comparado com os EUA, o Brasil é 20 por cento mais elevado para suínos e 40 por cento mais elevado para poedeiras e reprodutoras. Embora seja um grande exportador de grãos, estes preços talvez reflitam a agitação política do ano passado.

16. O valor da indústria de rações

Com os preços dos alimentos mais baixos em geral, o custo da produção de animais diminuiu. Sob uma perspectiva global, isto coloca a nossa estimativa do valor da indústria de rações em US$ 460 bilhões.

Para ver a apresentação de Aidan Connolly sobre os resultados e baixar mais resultados da Alltech Global Feed Survey de 2017, visite o site:.........

Se você tiver interesse em entrevistar Aidan Connolly, favor enviar uma mensagem de e-mail para press@alltech.com. Para outras perguntas com relação à pesquisa, favor enviar uma mensagem de e-mail para Alexa Potocki no endereço apotocki@alltec.com.